Tag Archives: família

Por que Steve Jobs era tão genial? Mudar era uma de suas crenças!

Padrão

“Se hoje fosse o último dia de minha vida, queria fazer o que vou fazer hoje? E se a resposta fosse Não muitos dias seguidos, sabia que precisava mudar algo”, Steve Jobs

Li esta frase na parede de uma empresa muito importante aqui do México nesta semana. Por motivos óbvios, me chamou muita atenção e fiquei por alguns minutos refletindo sobre ela. Com uma certa alegria, confesso, de sentir que, sim, queria estar fazendo o que faço hoje (e sempre foi assim) e que cada dia mais me sinto forte para fazer tantas outras mudanças que ainda estão por vir. Fui buscar a frase e encontrei muitas outras citações do Steve Jobs, que de alguma forma dialogavam com esta. Acho que um dos motivos que faziam Steve Jobs tão genial foi justamente esta inquietude diante das coisas e a gana pelo novo, por um novo olhar, pelo risco, enfim. Fiquei com medo de ser meio piegas este post e de parecer livro barato de auto-ajuda, mas resolvi arriscar e colocar aqui as 9 frases (contando a primeira) que mais me tocaram deste gênio visionário que dispensa comentários:

2. “Você não consegue ligar os pontos olhando pra frente; você só consegue ligá-los olhando pra trás. Então você tem que confiar que os pontos se ligarão algum dia no futuro. Você tem que confiar em algo – seu instinto, destino, vida, karma, o que for. Esta abordagem nunca me desapontou, e fez toda diferença na minha vida”

3. “Você tem que encontrar o que você gosta. E isso é verdade tanto para o seu trabalho quanto para seus companheiros. Seu trabalho vai ocupar uma grande parte da sua vida, e a única maneira de estar verdadeiramente satisfeito é fazendo aquilo que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um ótimo trabalho é fazendo o que você ama fazer. Se você ainda não encontrou, continue procurando. Não se contente. Assim como com as coisas do coração, você saberá quando encontrar”

4.Lembrar que estarei morto logo é a ferramenta mais importante que eu já encontrei para me ajudar a fazer grandes escolhas na vida. Porque quase tudo – todas as expectativas externas, todo orgulho, todo medo de falhar ou vergonha – essas coisas caem por terra ao encararem a morte, deixando apenas o que é realmente importante. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que encontrei para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração.”

5. “Se você faz algo de bom e tudo dá certo, acho que é hora de pensar em outra coisa e tentar adivinhar o que vem pela frente

6. “Não faz sentido olhar para trás e pensar: devia ter feito isso ou aquilo, devia ter estado lá. Isso não importa. Vamos inventar o amanhã, e parar de nos preocupar com o passado

7.Para se ter sucesso, é necessário amar de verdade o que se faz. Caso contrário, levando em conta apenas o lado racional, você simplesmente desiste. É o que acontece com a maioria das pessoas”

8. Não deixe o barulho da opinião dos outros abafar sua voz interior. E mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e sua intuição. Eles de alguma forma já sabem o que você realmente quer se tornar. Tudo o mais é secundário”

9.Cada sonho que você deixa pra trás, é um pedaço do seu futuro que deixa de existir

OBS: não faltam sites com seleções de frase, mas esta é a minha seleção. Um dos sites onde encontrei e me certifiquei das frases foram ESTE e ESTE OUTRO

Mudar de rumos é bom, mas….

Padrão

…dá uma baita saudade!!!
Pra quem literalmente muda, dá saudade de casa, da família, dos amigos, de tudo! Já pra quem muda sem sair lugar, também deve dar saudades as vezes. Da rotina, do que poderia ter sido se não tivesse se arriscado, saudade de não ter medo (pra quem muda fisicamente isso tudo também vale!!).
Então, pra fechar esta semana – que pra mim foi bem agitada, com começos e recomeços que me deixaram animada – coloquei um vídeo que me enche de alegria. E ajuda a matar um pouco a saudade. Especialmente da minha cidade natal, que seguramente vou aproveitar muito mais quando voltar, já que hoje a vejo com um pouquinho de distanciamento (uns 9 mil quilômetros)!

Segue também uma versão menos piegas e saudosista! rs

Uma hora a ficha cai

Padrão

Bom, primeiro desculpe pelo sumiço. Confesso, esta coisa de festas, ceia, deu preguiça! Mas nesta correria toda, véspera da chegada de um novo ano, tenho pensado sobre muitas coisas. Uma delas é a certeza cada vez maior de que a gente se acostuma com tudo. Nossa ansiedade no meio de uma mudança é tão grande que as vezes não somos capazes de perceber quando as coisas já se acalmaram. Essa ficha caiu no dia 25 agora, dia de natal.

Pra mim o natal sempre foi uma festa gostosa e familiar. Sempre foi da mesma forma: véspera com a família do meu pai e 25 com a da minha mãe. Passava o ano todo esperando esta data e tinha verdadeiros pesadelos toda vez que pensava na possibilidade deste “ritual” mudar. Aos poucos realmente foi mudando. Mas nos últimos dois anos a mudança foi radical. Em 2010 passei meu primeiro natal longe de casa, da minha família. As semanas que antecederam minha viagem pra passar as festas aqui com meu noivo foram angustiantes. Como acontece na maioria das vezes, apesar de uma tristezinha, na hora do “vamos ver” foi mais tranquilo do que imaginei. Mas, este ano, apesar da saudade, foi diferente. É como se essa fosse minha nova realidade. Um novo ritual nasceu!

O que quero dizer é que muitas vezes criamos monstros para dar forma ao ‘novo’. Com isso, deixamos de viver coisas diferentes por puro medo de não se adaptar, medo de alguma coisa que não sabemos exatamente como vai terminar, por não querer abrir mão das nossas certezas, enfim. Um pouco do que tenho falado aqui desde que comecei a escrever o blog. Mas neste natal, me dei conta mais uma vez, de que quando a gente arrisca, passado aquele turbilhão de sensações inicial, as coisas naturalmente se encaixam. E, quando menos se espera, nos damos conta de que aquela nova vida, rascunhada e caricaturada até ali, se tornou nosso “roteiro original”, que pode ser tão ou mais instigante do que o anterior. Essa sensação é única, garanto!